quinta-feira, 24 de Julho de 2008

Emigrantes

Estamos no Verão… vêm aí os emigrantes! Essa praga sazonal que persegue sonhos e que acaba por viver vidas que não lhes pertence.
O fio de ouro e o sotaque francês misturado com resquícios de português não enganam…
Pode dizer-se que existem dois tipos de emigrantes: os discretos e os indiscretos.
Falando dos indiscretos, que são os que se salientam mais, são caracterizados por: adorar música pimba e deslocarem-se de carro, normalmente vermelho, entalados na bagagem, algures entre o colchão de espuma e um garrafão de tinto.
Vivem em vivendas que foram construindo aos poucos, com o belo do azulejo e telhado inclinado a fazer lembrar a neve dos Alpes Suiços. À frente da casa, a fonte do Menino de Bruxelas a fazer xixi e a bela da águia ao portão ... a ver quem passa!!!
Finalmente, são barulhentos e fazem-se representar por uma linguagem própria que mais não é do que uma inteligente fusão entre diversas línguas, entre as quais o Português. Dessa língua inteligentemente elaborada, há frases que já entraram no ouvido dos portugueses.
- João, vien já ici, faxabôre !
- Bai lá ber o poisson que está no carbón que já está a queimar!
Estamos no Verão… vêm aí os emigrantes!

Sem comentários: